Não há nenhum país no mundo que tenha como o Uruguai mais de 50 anos sem usar hormônios e anabolizantes

Não há nenhum país no mundo que tenha como o Uruguai mais de 50 anos sem usar hormônios e anabolizantes

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Rate this article:
No rating
O presidente do Instituto Nacional de Carnes (INAC) do Uruguai, Luis Alfredo Fratti, disse que "depois dos Estados Unidos, o Uruguai é o país que vende mais caro suas carnes". Ele previu um segundo semestre "com valores sensivelmente superiores". Para ele, esse é o melhor momento para explorar as virtudes de produzir carne a pasto e a céu aberto, destacando que há alguns anos está proibido por lei o uso de antibióticos, promotores de crescimento à base de hormônios e antibióticos durante a engorda do gado.

"Vamos por um caminho que os demais não podem transitar, tanto fora como dentro da região. Não há nenhum país no mundo que tenha como o Uruguai mais de 50 anos sem usar hormônios e anabólicos na produção de carne e engorda do gado (proibido por lei). Além disso, ultimamente foi o primeiro que passou a não usar antibióticos nas rações como elemento para ajudar o crescimento". Para Fratti, não existe outro país que "possa ser mais eficiente que o Uruguai produzindo carne a pasto. A União Europeia (UE) não pode fazer, os Estados Unidos não pode fazer com todos os animais e os países que se usam muito a cria intensiva, não podem deixar de usar hormônios de crescimento".

Embora seja certo que o Uruguai, criando a pasto e sem usar hormônios, esteja pagando um custo alto, para o presidente do INAC, "a diferença é clara. Hoje, discutir o uso de hormônios e promotores de crescimento no Uruguai é uma barbaridade. "Creio que é uma questão de Estado, não podemos repensar no uso de anabolizantes ou medicamentos que nos tirem desse padrão que o Uruguai conseguiu.

Hoje, temos uma carne absolutamente diferenciada e isso é o que temos que aproveitar". Em um mundo onde todas as previsões são de que a produção mundial de carne bovina será inferior à demanda, o Uruguai tem muito a ganhar. Por isso, para Fratti, os maiores desafios no futuro passam por "melhorar a inserção internacional. Não podemos dizer que sonhamos com diversificar mais os mercados, porque no caminho, o único que aparece é o Japão.

Sobra outra meta para alcançar, a não ser que apareça algum país que hoje não temos como cliente e que peça a habilitação. É necessário trabalhar a abertura do Japão pela importância que tem como destino, mas a meta não é apostar na diversificação". Por outro lado, Fratti reconheceu que também "é necessário encontrar na Coreia do Sul os canais de comercialização que não temos encontrado.

O preço ajuda, mas se a Coreia é um mercado em termos de preços similar ao do Japão e competimos com outros exportadores (como Austrália e Estados Unidos) em todos os mercados, por que não vamos poder competir na Coreia do Sul?".

Fonte: El País Digital

Number of views (619)/Comments (0)

Tags:

Please login or register to post comments.

Suínos

Bovínos

Frango/Ovo

Leite e Derivados

Carne e Derivados

Madeira Cavaco

Mercado Financeiro

Cotação (máx)
R$ 129,00
Cuiaba/MT *
R$ 132,00
TresLagoas/MS *
R$ 132,50
CampoGran/MS *
R$ 133,00
Dourados/MS *
R$ 133,00
Goiania/GO *
R$ 135,00
Maraba/PA *
R$ 138,50
BeloHoriz/MG *
R$ 138,50
Triangulo/MG *
R$ 62,50
Soja/PR
R$ 64,00
Soja/SC
R$ 27,33
Milho/PR
R$ 30,38
Milho/SC
R$ 1.400,19
Bezerro/MT *
R$ 3,26
Dólar



Powered by BlueServer
O Boi Pesado é um veículo de propriedade do Grupo Agro.

Endereço: Bairro Santa Maria, Rua Curitiba, 727d. CEP 89812150. Chapecó - SC.

Telefone: (49) 3304 - 9240.